DÍLI,15/08/2017 (FDCH) O Fundo de Desenvolvimento do Capital Humano (FDCH) reuniu com O Presidente da República, Dr. Francisco Guterres “Lu Olo”,  para se inteirar pessoalmente sobre os progressos alcançados ao nível do desenvolvimento dos recursos humanos do país e sobre os mecanismos de apoio existentes para a formação profissional dos cidadãos nacionais.

Neste encontro entre o Secretário Executivo do FDCH, Isménio M. da Silva, e S.E. o Presidente da República, Dr. Francisco Guterres Lu-Olo, estiveram também presentes os assessores do GPR, nomeadamente, o Dr. Roque Rodrigues, a Dr.ª Aicha Basarewa, o Sr. Harold e a Sr.ª Filomena de Almeida e, da parte do FDCH, a Coordenadora do GAFRHI, a Sr.ª Leila Carceres, e o Chefe de Departamento de Média e Relações Públicas, o Sr. António Febu.

Em primeiro lugar, falou-se sobre aspetos relativos à natureza do próprio Fundo e a forma como é assegurada a formação profissional para o público timorense geral e para funcionários organizacionais, incluindo os próprios funcionários do Gabinete do Presidente da República (GPR). Falou-se também sobre a possibilidade da disponibilização de verbas para dar resposta às solicitações de apoio financeiro para efeitos de estudo por parte do público geral.

«Nesta reunião, discutimos também sobre as possibilidades futuras de o Gabinete do Presidente da República, juntamente com o FDCH, encontrar meios de resposta aos pedidos individuais que foram dirigidos diretamente ao Presidente da República no início do seu mandato», referiu o Sr. Isménio M. da Silva.

O Sr. Isménio M. da Silva referiu que no âmbito do Orçamento Geral de Estado (OGE), existem 55 mil dólares alocados a atividades de formação para os funcionários do GPR. Tendo sido apenas gasto 11% (6 mil dólares), é possível transferir o saldo para outro fim, nomeadamente para efeitos de cobertura dos referidos pedidos individuais de apoio financeiro por parte de estudantes timorenses, se esta for, de facto, uma prioridade do GPR.

«Do ponto de vista técnico, existem mecanismos para assegurar as diferentes prioridades estabelecidas por parte do Estado e do Governo no que toca ao desenvolvimento dos recursos humanos», esclareceu o Secretário Executivo do FDCH.

Neste mesmo encontro, o Presidente da República quis conhecer a perspetiva do FDCH em relação ao caso dos bolseiros que se encontram em Cabo Verde.

«Posso dizer que no dia 3 de Agosto de 2017, o MECAS e o Ministro da Educação, S.E. o Dr. António da Conceição, juntamente com a equipa do FDCH reuniram com S.E. o Dr. Rui de Araújo, Primeiro-Ministro da RDTL, informando-o sobre o resultado da visita realizada a Cabo-Verde entre 5 e 21 de Julho de 2017», referiu o Sr. Isménio.

O FDCH informou o Presidente da República que S.E. o Primeiro-Ministro concordou com o Ministro da Educação em enviar um técnico (assistente do Adido) para Cabo Verde para acompanhar as atividades dos estudantes e assegurar as questões de segurança, antes de qualquer outra decisão.

Caso os 19 bolseiros, de um total de 43, desejem regressar, ficarão sujeitos a novo concurso e processo de seleção por mérito para poderem ir estudar para uma Universidade num outro país, tal como estipulam as regras e os procedimentos concursais relativos às bolsas de estudo.

O Presidente da República considera que é muito importante analisar este assunto com toda a ponderação, sendo essencial que, no futuro, se avalie a qualidade das Universidades anfitriãs, tal como havia já referido S.E. o Ministro do MPIE, o qual se referiu também à questão da qualidade das universidades nacionais.

S.E. o Presidente da República referiu ainda a este respeito que, devemos confiar no Governo, através da pessoa de S.E. o Sr. Primeiro-Ministro, para avaliar este assunto, o qual analisará a utilização do orçamento de estado para apoiar os jovens beneficiários deste programa, tendo também em consideração as relações com Cabo Verde enquanto país irmão no âmbito da CPLP. (Média FDCH)

Related Post :


Total Viewer : 1181 Views || Category: Notícia